segunda-feira, 9 de março de 2009

Ele voltou

ronaldo_gol_corinthians_palmeiras_292

Ontem o campeonato paulista foi no mínimo, diferente. Presidente Prudente foi palco do dérbi mais famoso do Brasil. Palmeiras e Corinthians trouxeram para o gramado todos os elementos de um clássico para ficar na história. E ficou.

Bola, camisa e troféu para comemorar o confronto alvi-verdi e alvi-negro. As torcidas fizeram sua parte e coloriram as arquibancadas num misto de paz, calor e expectativa. Ontem palmeirenses e corintianos… e são-paulinos, santistas, flamengistas, atleticanos, gremistas, ibienses… esperavam a hora do retorno do por que não, ainda Fenômeno.

Após um primeiro tempo frio, apesar do calorão que fazia, o segundo tempo começou do jeito que deveria ser, com gol e muita vibração. E quem comemorou primeiro foram os palmeirenses. Depois de um vacilo do goleiro corintiano [falam em um tal morrinho artilheiro], aos três minutos do segundo tempo, a bola encontrou a grama do fundo do gol alvi-negro. Palmeiras sai na frente do clássico dos clássicos.

Corações a mil. Com o placar mostrando a diferença mínima a favor dos palmeirenses e o relógio 19 minutos do segundo tempo. Ouve-se uma torcida inflamando. O quarto árbitro levantava placa mostrando a substituição. O número 9 estava lá. A atenção de corintianos, palmeirenses e são-paulinos, santistas, flamengistas, atleticanos, gremistas, ibienses… voltaram para Ronaldo.

Todos querendo ver o Fenômeno em campo. Uns para criticar, outros para zombar e muitos para torcer. A torcida neste caso é por uma pessoa que quer, sem sombra de dúvida, mostrar que ainda é capaz.

Um drible, outro drible, um passe e uma bola na trave. Era como se Nazário dissesse: calma, calma que eu to voltando. E o tempo ia passando. Mas para quem possui estrela, o tempo parece andar mais devagar, devagarinho. Uma passada rápida da câmera pelo estádio e o sorriso dos palmeirenses constratavam com a angústia dos corintianos.

O árbitro levanta o braço e sinaliza que vai dar mais quatro minutos de acréscimo. O jogo terminaria aos 49 minutos do segundo tempo. Mas clássico que se preze sempre reserva surpresa.

Escanteio para o Corinthians. O relógio marcava 47 minutos. Bola cruzada na segunda trave… corintianos, palmeirenses e são-paulinos, santistas, flamengistas, atleticanos, gremistas, ibienses… creio eu, pela primeira fora de uma Copa do Mundo, gritaram juntos GOL! Ta certo que os corintianos mais felizes que os outros torcedores, mas o gol em questão foi para comemorar uma vitória de um cara que teve a vida marcada por muitos altos e baixos, conquistas e derrotas, momentos felizes e deslizes memoráveis. Ta certo que também foi um gol de empate, mas e daí?

Um clássico para ficar na memória e na história. Um clássico com todos os elementos que faz com que um jogo entre duas equipes se torne um, clássico. Ainda sob olhares incrédulos, Ronaldo fez a diferença. Ele voltou.

2 comentários:

F. Baylão disse...

Aaaaaaaaaaaaaeeeeeeeeeeeeeeeeeee....

Vai nessa Ronaaaaaldo... o kra não voltou não parceiro!! Isso pq sempre esteve aqui velho. Sempre esteve no mesmo lugar, do mesmo jeito... tá, um pouco adormecido, mas nem por isso deixou de saber fazer gols....

SHOW DE BOLA!!!!!

Daniel Oliveira disse...

Pois é sou timão,e adorei ver que ele tá se esforçando!Ai gostei do seu blog da uma olhadinha no meu,eu ia ficar muito feliz!;D!

ddcomedy.blogspot.com

Um abraço!